Resenha: 'O Rei' (Irmandade da Adaga Negra #12) - J.R. Ward

quarta-feira, fevereiro 03, 2016
Série: Irmandade da Adaga Negra
Nome Original: The King
Volume: 12
Editora: Universo dos Livros
Páginas: 680
Gênero:  Adulto Romance e Fantasia Urbana.
Lançamento: 2014
Língua: Português
Depois de recusar seu trono por séculos, Wrath, filho de Wrath, finalmente assumiu o manto de seu pai – com a ajuda de sua amada companheira. Mas a coroa pesa fortemente em sua cabeça. Enquanto a guerra com os Redutores continua, e a ameaça vinda do Bando de Bastardos está chegando perto de acontecer, ele é forçado a fazer escolhas que põe tudo e todos em risco. Beth Randall pensou que sabia no que estava se metendo quando ela se relacionou com o último vampiro puro-sangue no planeta: não seria nada fácil. Mas quando ela decide que quer ter um filho, percebe que não estava preparada para a resposta de Wrath – ou a distância que essa decisão criaria entre eles. A questão é: o amor verdadeiro vencerá?
'O Rei', é o 12º livro da série - aparentemente sem fim - Irmandade da Adaga Negra da autora J.R. Ward. Caso você que está lendo essa resenha, nunca tenha ouvido falar - o que é difícil porque essa série é consideravelmente antiga e já bem famosa mundialmente, - é do gênero  fantasia urbana e envolve um monte de vampiro machão. rss

Eu tenho que confessar o seguinte, nunca nenhuma série me prendeu por tanto tempo quanto essa. Se ela for muito grande e já não tiver sido finalizada, eu inevitavelmente em algum ponto, acabo sempre enjoando ou me desapegando devido aos longos processos de espera entre um livro e outro.

Mas eu não sei,  tem alguma coisa nesses livros da J.R. Ward que te mantém presa a série. E o problema dessa é que embora cada livro seja focado em pessoas diferentes, ele é uma espécie de continuação, pelo menos no que se refere aos personagens secundários. Então, não tem muito como você optar em ler um livro e não ler o outro. Ou você lê tudo ou corre o risco de ficar perdido.

No entanto, eu pulei 'Amante Finalmente' - livro anterior ao 'O Rei' -, porque o livro era muito grande e eu não gostava dos personagens o suficiente pra encarar 700 páginas, então já fui direto para esse. Porém, confesso que fiquei meio perdida em alguns pontos, mas nada que tenha afetado a minha compreensão de forma geral. 

Infelizmente, essa resenha aqui só serve pra quem já acompanha a série, porque como disse anteriormente, os livros são todos vinculados uns aos outros. Mas se tiver ficado interessado, recomendo demais. Pra quem curte o gênero, IAN te leva as alturas. Não é a minha série de vampiros favorita, mas com certeza, é a segunda. Aliás, lendo esse livro, refleti sobre algumas coisas em relação a toda a série e fiz até um post em especial falando sobre ela de forma geral. Deem uma olhada aqui.

Bem, esse livro é focado basicamente no Wraith e na Beth. E em paralelo a eles, temos também os pontos de vista do Trez, Assail, Sola e eventualmente os do iAam, Xcor, Layla e Selena. Aliás, até o JM apareceu algumas poucas vezes.

Em relação ao Wraith e a Beth, os dois enfrentam alguns problemas conjugais porque a Beth resolve ter um filho e o Wraith se recusa em absoluto. Ademais, ambos tem de lidar com a tentativa da Glymera de tira-lo do poder.

Quanto a Sola e o Assail, foi ai que eu fiquei meio confusa, porque a Sola foi introduzida no livro anterior e foi exatamente o que eu não li, então algumas coisas  ficaram perdidas. Depois eu entendi, mas a principio foi meio estranho. De qualquer forma, o livro começa com ela sendo sequestrada pelos os homens do Benloise e quem vai ao seu resgate é o Assail.

A história do Trez e da Selena por enquanto, parece com outras que a gente já leu. Assim como a Mary, ela também está doente. Assim como o Vishous e o Rehvenge, o Trez também está prometido pra outra... Então, no fim, eu sinto que J.R. Ward ao esticar demais essa série também começa a se repetir demais. Sinceramente, acho que o enredo deles tem potencial pra se tornar uma boa história. O meu único problema é que eu acho essas Escolhidas  sem personalidade, fica uma coisa meio que insossa. Acho elas angelicais demais. Cheguei a conclusão de que as minhas Shellans preferidas coincidentemente são as que costumavam ser humanas (Jane, Mary e Beth). A única que quebra essa regra é a Bella.

Xcor e Layla continuam na mesma lenga lenga de sempre e  nada demais. Sinto que eles por enquanto continuam sendo apenas um casal para nós leitores irmos nos ambientando até chegar a hora deles terem o próprio livro. Mas, para mim, é outro casal que eu particularmente não dou a miníma.  

Enfim, se você está se perguntando o porque dessa nota tão baixa, sendo que eu amo tanto a série, é simplesmente porque eu não gostei. Achei um livro bem fraco comparado a alguns outros. Pessoalmente, tive muita dificuldade de me conectar a determinados personagens e histórias. Na realidade, eu só li esse livro por causa da Beth e do Wraith, mas infelizmente, eu senti que eles não foram o foco principal como já foram anteriormente. Eles tiveram praticamente o mesmo espaço no livro que Trez/Selena e Assail/Sola tiveram. Com exceção do final, a história deles ficou perdida no meio de outras.

Agora, eu gostei bastante da Beth nesse livro. Se impondo e não deixando o Wraith tomar conta das situações só porque é o Rei e o 'marido'. Já o Wraith nunca foi um dos meus irmãos favoritos, mas ele mostrou nesse livro uma vulnerabilidade que eu não me lembro de já ter visto anteriormente, mas me fez ficar até bem sensibilizada. Aliás, nesse livro tem também o ponto de vista dos pais dele, desde quando eles se conheceram, lá na época do ronca... E isso foi para nós entendermos melhor os demônios que o Wraith carrega consigo mesmo.

Enfim, é isso. É um livro razoável. Talvez necessário para não nos perdermos em eventos futuros, mas bem longe de ser intenso ou emocionante como vários outros que já lembos. Talvez pra quem curta os casais secundários, ele não seja ruim, mas como eu realmente não me importo, foi cansativo e ainda junta com o fato de ser um livro incrivelmente longo, ai realmente ficou complicado. Agora, eu tenho ouvido que 'Os Sombras' - livro seguinte -, é muito bom. Quem sabe eu acabe lendo esse também ao invés de já pular para o 'The Beast' que será sobre o Rhage.
Tecnologia do Blogger.