Review: Roomies - Christina Lauren

Editora: Gallery Books
Língua: Inglês
Páginas: 327
Gênero: Romance, Contemporâneo,  Adulto.
Lançamento: Dezembro de 2017
E-book - Amazon BR

Por meses Holland Bakker tem inventado desculpas para descer na estação de metrô perto de seu apartamento, atraída pela música cativante tocada pelo músico de rua do qual tem uma paixãozinha. Sem coragem de conversar com o lindo estranho, em uma noite o destino entra em cena sob a forma de um bêbado atacador. Calvin Mcloughlin a resgata, mas desaparece rapidamente quando a polícia começa a fazer perguntas. Usando o único recurso que ela tem para retribuir o brilhante músico, Holland consegue para Calvin uma audição com o seu tio, o diretor musical mais reconhecido da Broadway. Quando o teste vai muito melhor do que Holland sequer poderia ter imaginado, Calvin está pronto para a sua grande estréia na Broadway - até que as razão pela a qual ele antes havia desaparecido se torna clara: ele está no país ilegalmente com o seu visto de estudante expirado. Percebendo que o seu tio precisa de Calvin e Calvin dele, uma louca ideia se apodera dela. Impulsivamente Holland se casa com o irlandês, sua paixão se tornando um segredo apenas para ele. À medida que o relacionamento deles evolui e Calvin se torna o queridinho de Broadway no meio de todas as encenações, será que Holland e Calvin perceberão que ambos já pararam de fingir há muito tempo atrás?
Esse livro definitivamente me pegou de surpresa. Eu realmente não imaginava que ele fosse acabar sendo tão incrivel. Talvez pelo o fato de até então eu não ter conhecido o trabalho dessas duas escritoras, mas fato é que eu simplesmente me vi arrebatada por esse livro da a primeira à última página. Eu o li em inglês mesmo, mas de qualquer forma, acredito que 'Roomies' será brevemente publicado no Brasil também, provavelmente em 2018 mesmo, tendo em vista que os livros da Christina Lauren têm sido todos publicados por aqui.

Bem, na realidade eu não estava dando muito por esse livro, mas quando li as resenhas e vi as junções de casamento por conveniência, Nova York, músico irlandês, Broadway e garota insegura tentando se encontrar eu nem se quer pensei duas vezes.

O que mais me encantou nesse livro foi tanto a minha identificação pela a protagonista quanto pelo o senso de realidade que ele me transmitiu. Esse livro não trata apenas de duas pessoas jogadas em uma situação incomum e que vão se apaixonando pouco a pouco, é também sobre uma jornada de auto conhecimento, por isso talvez muitos dos leitores também acabem se identificando com a Holland ou o Calvin.

Aqui a Christina e a Lauren desenharam duas personalidades que ao mesmo tempo que são muito semelhantes, são também bem diferentes. Enquanto o Calvin cresceu na Irlanda bem consciente do seu grande talento e querendo fazer dele a sua profissão e se tornar um grande músico, a Holland já é um pouco diferente. Ela tem vontade de ser escritora e tem duas graduações que lhe dão esse backup, mas logo que ela se forma as várias dúvidas quanto ao futuro e que caminhos seguir surgem e ela se vê sem saber o que fazer da sua vida, quais os seus verdadeiros talentos, se escrever vai pagar as contas do fim do mês e etc... A Holland se torna a típica representação dos milhões de jovens do mundo de hoje em qualquer parte do planeta. Mas convivendo com o seu tio por tantos anos, a Holland também acabo desenvolvendo um bom ouvido musical e é assim que ela conhece o Calvin.

Todos os dias a Holland perambula pelo o metro de Nova York atrás do seu querido músico. Ela não o conhece, não sabe o seu nome e nem nunca trocou uma palavra com o sujeito. Mas a música e aparência desse estranho lhe atraíram de tal forma que ela vai todos os dias vê-lo tocar no metro. Um dia o destino dá uma mãozinha e logo após eles trocarem poucas palavras, esse estranho - chamado Calvin - a salva de um bêbado que ia ataca-la e como uma forma de agradecimento, ela descola com o seu tio um teste para o Calvin em uma das principais vagas da produção em que eles estão trabalhando, vaga da qual o seu tio está desesperado para encontrar um substituto e evitar a ruína de todo o espetáculo. O Clavin arrasa no teste, mas existe um problema, ele não pode aceitar a proposta pois o seu visto de estudante expirou há quatro anos e ele está no país ilegalmente.
Isso é uma conversa. Oh meu Deus, eu estou tendo uma conversa com o estranho que eu tenho tido uma queda por meses.
Em uma louca tentativa de ajudar o tio pelo o qual ela sente-se tão grata e também de possibilitar que o Calvin realize o seu sonho, ela surge com a ideia de casar-se com ele por um breve período de tempo, afim de que ele consiga o green card e possa aceitar o convite. E bom, em meio ao processo de se conhecerem para as entrevistas na imigração, os dois não só conseguem enganar o governo dos Estados Unidos, como também as pessoas ao redor, incluindo eles mesmos.
Eu nunca conheci alguém que tivesse gostado da minha música o suficiente para colocar um anel nisso.
Provar que o casamento é real acaba se tornando algo um pouco mais complicado do que esses previamente imaginavam, mas esses dois facilmente conseguem se "encaixar" e o que antes era apenas dois estranhos vivendo sobre o mesmo teto, acaba se tornando uma amizade levando posteriormente a paixão. A Holland mesmo antes de conhecê-lo já tinha uma quedinha pelo o Calvin, mas depois que ela o vai conhecendo, ai ela realmente cai de quatro mesmo. rsrs E não teria como ser diferente tendo em vista a personalidade apaixonante dele. 
Ugh. Eu me casei com ele e ele não tem ideia de que eu tenho escrito na minha cabeça a fic Holland/Cantor Lindo há meses.
Como o livro é contado unicamente pelo o ponto de vista da Holland, o leitor junto com ela fica sem saber realmente os sentimentos do Calvin em relação a Holland. Ele tem uma personalidade de um sujeito simples, tranquilo, respeitador, carinhoso... Logo de cara a gente já sabe a respeito dos sentimentos dela, mas os dele já não são tão claros... Não sabemos por exemplo, se o seu jeito afetuoso é dele mesmo, se é apenas uma forma de demonstrar gratidão e carinho por tudo o que ela tem feito por ele ou se é porque já tem algo a mais. 
Eu acho que você é provavelmente a melhor garota que já existiu.
A forma como eles se relacionam é fácil e eu diria que é até mesmo natural, mas dada a situação atípica em que eles se encontram, as coisas não se desenvolvem facilmente e eles acabam encontrando algumas complicações pelo o caminho. Eu achei essa parte do drama da história bem conveniente e nada forçado. Foram coisas que eu facilmente poderia visualizar acontecendo na vida real. 
Volta pra casa e chuta os meus dentes se você precisar, mas depois me beija."
O romance é uma delícia e eu diria que até bem hot, mas essa última parte não é exageradamente narrada na história e nem tão detalhada! Realmente, o foco do livro permanece no romance e na vida da Holland. Isso inclui além do Calvin, o fofo relacionamento dela com os tios e a complicada relação com a sua melhor amiga Lulu - personagens secundários também muito bem desenvolvidos por sinal.
"Você tem gatos?" Eu pisquei. "Gatos?" "Eu sou alérgico." "Oh." Eu franzi o cenho. Este foi realmente o primeiro lugar para onde o seu cérebro foi? O meu  já foi direto para sons de pele e sexo. "Não há gatos".
A escrita da Christina e da Lauren é bem fluída e a narradora além de tudo é também bem divertida o que acaba por deixar a história leve e gostosa de se ver envolvida. Livro muito bom que definitivamente entrou para o meu top 10 de 2017 e ainda me apresentou essas duas escritoras que a partir de hoje eu começarei a prestar mais atenção.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.